Test Drive: Nova BMW G650GS 2011

Não é novidade que este modelo que já é montado no Brasil a algum tempo. O grande problema é que o visual desta BMW já foi remodelado desde 2009 e a BMW Motorrad Brasil montava o modelo antigo. Só que agora já estão comercializando o modelo mais novo, que tem um visual bem mais atual.

© 2010 BMW Motorrad

Muitas coisas me interessaram nesse modelo novo que, junto com as antigas, a tornam BEM interessante, já que vem de série:

  • Aquecedor de Manoplas
  • ABS
  • Motor econômico
  • Cavalete central
  • Seguro Baixo
  • Conforto
  • Bolha
  • Novo design

Agora sempre tem coisas que poderiam ser melhores caso não refletissem no preço, que é o grande atrativo da moto.

  • Painel simples
  • Rodas de liga leve
  • 5 Marchas
  • Tanque de “apenas” 14 litros

© 2010 BMW Motorrad

O painel não tem nem medidor de combustível, apenas um indicador luminoso, quem dirá um utilíssimo computador de bordo, nem que seja dos mais simples. Para uma trail, prefiro mais rodas raiadas.

O tanque nem se fala, já que em um consumo médio de 20km/l a autonomia seria de 280km. Mas sem o medidor de combustível, eu abasteço assim que acender! E não vou nem comentar da falta da 6ª marcha (overload?) para economizar combustível e diminuir a vibração na velocidade de cruzeiro. Se eu pegasse uma pensaria seriamente em colocar uma coroa menor.

O Test Drive

Recebi da Officer BMW um mailing divulgando a nova versão. E como tinha acabado de fazer uma viagem de 2100km para Fóz do Iguaçu, resolvi conhecer o modelo só pelas novidades e para fazer um “bunda-drive”.

Surpresa boa pra mim, a Officer estava fazendo um Test Drive dela e vários outros modelos (Não perguntei, mas não vi e duvido que tenha test-drive da S1000RR). Assinados os termos, peguei a moto.

Bastou sentar pra “sentir” que ela é um membro da família GS. Banco bem acolchoado e da conforto até as cochas. Ela não é tão alta. Da pra apoiar os pés no chão com meus 1.75m de altura, mas nem em sonho o calcanhar. A posição é ereta e os braços esticados confortavelmente. Dá pra dirigir por horas sem cansar.

No painel, fácil acesso aos botões do aquecedor de manoplas. As setas ficam em baixo e a buzina em cima, exatamente o oposto da minha moto, o que me fez buzinar sem querer várias vezes.

Saí com cuidado por “medo” do torque do monocilíndrico. Mas ela morreu várias vezes pois pra partir ela não tem muita força. Mas basta subir um pouco o giro pra você perceber a arrancada do motor. Ela vibra muito pra sair, mas depois estabiliza.

Só peguei trânsito. A moto esterça bem, tem guidões mais altos que muitos retrovisores, mas são largos. O que me complicou no corredor mas não deve dificultar muito com alguma prática. Não senti o motor “esquentar” e a posição mais ereta me deu uma ótima visão por cima dos outros carros.

Não pude testar muito o ABS, mas ela freia bem. O pedal de embreagem é meio duro. Não sei se sempre será assim ou melhora com o tempo. Só não recomendo andar com ela de tênis (eu não sabia que iria fazer um test-drive).

Conclusões

A BMW está investindo pesado com a G650GS no Brasil. Os itens de série e o preço, além de “ser uma BMW” são tentadores. Ela ainda não está naquela promoção de 50% de entrada e o restante em 24x sem “juros” mas já é uma opção MUITO melhor para qualquer um pensando em pegar a XT660 ou querendo uma moto confiável e de seguro baixo e que sirva para a cidade e para viajar.

É uma moto pra quem tem a cabeça no lugar. As bicilíndricas como a V-Strom e a Versys tem mais “vigor” pelo motor mas não tem o conforto, opcionais e o seguro da BMW. Se a diferença compensa vai de cada um. Eu continuo pesquisando para minha próxima moto em 2012 e na lista estão vários tipos de motos de média: Versys, Ninja 650R, G650GS e XJ6-F. Isso sem contar o mercado de usadas.

Perguntei sobre os baús rígidos laterais e saem na faixa dos R$3000. Pode ser mais vantajoso pegar um Givi ou Shad que saem mais em conta e cabem mais coisa.

Anúncios

5 Comentários

  1. Faaaaala Felipe!
    Cara, legal vc ter testado a G650GS. Bom, rodas de liga leve na minha opinião são melhores do que rodas raiadas (a não ser, é claro, as raiadas que permitem uso de pneu sem câmara). A Câmara de ar é uma pedra no sapato da moto (literalmente). Rodas de liga leve originais de motos on-off road são mais resistentes, são dimensionadas para saltos e buracos.
    Outra coisa: Embreagem tem “Manete”, não Pedal. Pedal vai no pé! Manete, na mão!

    Agora o que eu achei sobre a moto: Bacana, mas precisavam urgentemente aumentar esse tanque para, pelo menos, 19 litros. Até minha Yes tem tanque maior que essa 650. hehehe

    Eu achei o visual dela muito legal, e o motor é bom, não vibra muito e segura a moto com conforto até uns 150 km/h (ela corre bem mais, mas ai já é forçar).

    Vc vai sentir bastante diferença das Streets e Sports para as Trail… E pode gostar bastante! Para quem anda em São Paulo, cheio de ruas esburacadas e valetas, ela é um prato cheio. E como ter modo sem seguro hoje em dia é inviável, essa BMW está me parecendo um ótimo negócio mesmo.

    T+

    1. Sério!? Tomara que aguentem mesmo pois, por estética, liga é uma beleza.
      É o pedal da embreagem que esta duro pra engatar mesmo. A manete está uma beleza. Sem muita força e da altura que eu gosto!
      O Tanque é duro, mas se for parar pra pensar, aguenta com alguma sobra paradas para se esticar. Fora que tanque grande pode atrapalhar o controle, V-Strom que o diga. É uma “big” trail bem enxuta, mas tem tudo que se precisa. Eu não queria estar na pela da Yamaha agora.
      Ah sim… também fiz o test drive da XJ6-F. Parecia até que não troquei de moto. Me senti “em casa”.

  2. roberto_slj · · Responder

    gostei do relato, eu tenho uma ninja 250 mas quero uma maior pro dia a dia, estou em duvida entre a ninja 650 e essa bmw 650, agora acho q faltam mais concessionárias. vlw.

    1. A Kawasaki tem bem mais concessionárias que a BMW. Já mão de obra e peças não sei se estão iguais, ams a kawasaki é BEM salgada. A BMW tem chance de ser mais “barata” já que não é uma moto pra quem gosta de abusar. E só ouço falar bem da mecânica desse motor.

  3. […] levemente menos inclinado. Isso aliado a um banco com muito mais espuma (mas nada que se compare à G650GS) com certeza vai dar mais conforto em viagens mais longas. Mas, tal como a Ninjinha, se você senta […]

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: